Entre nós dois, opto por mim

Estes dias com o coração quase em paz, fui surpreendida por um email que por todos os dias do restante da minha vida, nunca esperaria. Sim, surpreendida… E fiquei pensando no quanto nós, seres humanos, somos estranhos.

Temos uma facilidade incrível de entrar e sair da vida do outro, como se estivéssemos abrindo e fechando portas… Como se estivéssemos apenas de passagem; de passagem por qualquer lugar… E como isto é corriqueiro.

Será que a vida é só isto e eu que nunca me dei conta?!

Talvez… Perhaps. Acho que isto depende do que cada um carrega dentro de si.

Quando recebi a mensagem, cheguei a pensar que fosse spam, afinal vinha pela conta do Hotmail e ele (o Hotmail) tem uma disposição incrível em me enviar estes tipos de mensagens com o nome de colegas que nunca depositariam um centavo em minha conta; sim, é o que diz o “assunto do email: segue o comprovante do depósito”. Quem dera fossem verdadeiros todos os e-mails com depósitos em minha conta; ela estaria bem recheada, e provavelmente, minhas contas não estariam atrasadas… =). Mas, voltando ao email, o li uma vez, li duas, li três e comecei a pensar no porque do outro tê-lo escrito para mim, depois de tanto tempo e contando o caos que tem rondado a sua vida, porém se desculpando por ter sumido!

Ok, o primeiro instinto foi, “não, eu não estou com tempo disponível, não responderei a sua mensagem”. Claro que isto era apenas para provar ao meu “eu” interior que “eu”, era melhor do que eu mesma supunha. Ou quem sabe, para mostrar a ele, o quanto não estou tão disponível quanto antes, ou apenas para ver quem resistiria por mais tempo.

Esta certo, eu sei, isto tudo é mera bobagem. Da mesma forma que contar para amigas que dirão: “não, não escreva; ele não te merece”. Será que ele não me merece ou eu não o mereço?! Por que nossos amigos sempre acreditam que somos melhores do que aqueles que nos magoaram?!

Um dia, brincando (mesmo), disse em casa para minha mãe: “foi ele quem perdeu. E ela me respondeu: ou será que foi você?”. Uau, belo banho de água fria; mas analisando bem, talvez ela tenha razão. Acho que no final das contas, nós dois perdemos, ou ganhamos; quem sabe o caminho que as estrelas iluminarão?!

Acho talvez que ele apenas tenha sentido falta dos momentos legais que tivemos ou simplesmente, não tenha tido vontade de escrever. Por que deveria tê-lo?!

O tempo me ensinou a respeitar o outro; a respeitar o que cada um sente e entender ou tentar, que cada um tenha o direito de sentir o que bem entender e passar por aquilo, como julgar melhor. Porque cada qual sente de uma forma e que a única coisa que podemos e devemos fazer, é respeitar o outro, o tempo do outro, mesmo que este tempo seja para sempre.

Sobre o email… Não sei. Existe algo dentro de mim, que não trabalha bem com a ideia de ignorar o outro. O quanto isto é bom ou ruim ainda terei que descobrir, e provavelmente o tempo me ensine.

Entretanto, uma vez, alguém me disse que: “não se esquece d’uma pessoa, enquanto não se termina uma história”. Acho que este alguém tem razão. Histórias inacabadas ficam entre ocupar a memória e fragmentar o coração. De qualquer modo, existem estórias que por diversas razões, ficarão assim, sem explicações e a vida continuará porque ela tem que seguir.

Quanto ao email… Em um momento propício, provavelmente, com as palavras adequadas, eu o responda… Sem mágoa, sem palavras ríspidas, apenas acalentando a alma de quem precisa. E, colocando por fim, um ponto final em algo que na verdade, nunca teve um começo.

CintiaOlimpio

CintiaOlimpio

Eu sou uma misturinha de tudo...
Loucura, sensatez, bagunça e lucidez...
Tem um pouco de mim aqui... Outro tanto acolá e muito espalhado por aí.
Sou uma mistura de sol, vento, brisa e mar...
Vezes calmaria e outras ventania... Menina.
Apaixonada pelas palavras, pelos sorrisos alheios, por mãos e por costas... Por mentes brilhantes também.
Devoradora de livros e um tanto desequilibrada quando se trata de natureza, esportes radicais e liberdade.
Escolhi os números como profissão, mas tenho descoberto que posso ser bem mais do que isto... Posso me tornar o que eu quiser... E provavelmente, me tornarei um tanto de outras coisas!!!
CintiaOlimpio

Últimos posts por CintiaOlimpio (exibir todos)

Deixe uma resposta