Fazendo a diferença

Greg Kloehn é mais uma daquelas pessoas que estão ajudando a mudar o mundo, ou melhor, torná-lo um pouquinho mais habitável, ou seria agradável?!

Mais uma pessoa, daquelas dentre poucas que talvez não pareça, mas está fazendo a diferença.

A intenção era falar exclusivamente dele.

Entretanto, com tantos outros incríveis exemplos e causas além de nobres, geniais, vou citar alguns casos que me fizeram sorrir, mesmo diante de tantas controvérsias e tristeza por imaginar tais situações… O descontentamento comum do dia a dia.

Começarei falando de “Melina Cardinal”. Uma canadense de 19 anos, que há um tempo atrás se propôs a ensinar inglês aos moradores de rua no centro do Rio de Janeiro. Os incentivava com prêmios e fornecia sempre que possível algum tipo de alimento, para tentar mantê-los um pouco mais concentrados; atentos. Melina disse e sabia que não havia a menor chance de tirá-los das ruas, mas que era importante fazer com que as coisas andassem, acontecessem. Era essencial ajuda-los a não sentirem-se como lixo, mostrando ser possível aprender coisas novas e reforçando assim, um pouco da autoestima de cada um.

Temos também, a criação genial dos cafés e geladeiras comunitárias. Os cafés, possibilitam que alguém que não o tome, deixe uma pequena quantia ou que julgar viável como antecipação, para o café de outros que não possam pagar por ele.

Peguei como exemplo, uma geladeira solidária, criada pelo empresário Fernando Barcelos, de Goiânia, que se sentiu um tanto quanto incomodado, ao ser abordado por uma mãe com um recém-nascido nos braços em uma noite qualquer, implorando a ele por um prato de comida. A geladeira foi implantada na rua, assim fornecendo alimentos a quem carecesse. A ideia é bem simples. A geladeira fica destrancada 24 horas por dia, podendo ser reabastecida por quem se interessar, contanto que os alimentos estejam em boas condições, etiquetados com data de validade, não estejam crus e não sejam, por exemplo, bebidas alcoólicas. O extraordinário, é que apesar de não estar salvando o mundo, a fome de algumas pessoas já podem ser sanadas.

Outra ideia muito bacana, que ocorre na cidade maravilhosa, é a transformação de alimentos ainda em bom estado, que teriam como destinação final o lixo, em comida para aqueles que têm fome. São desperdiçados diariamente, 40 mil toneladas de comida. E remando contra está direção, houve a junção da Ong Make Them Smile, a agência Africa Rio e a empresa Truckvan, que decidiram criar o Feed Truck. A equipe da Feed recolhe alimentos em estabelecimentos comerciais. Chefs voluntários a transformam em refeições deliciosas que são distribuídas pelas ruas da cidade, aos seus então moradores. Para se ter noção, mais de duas mil pessoas foram alimentadas com frutas, verduras, carnes e vegetais… Mais de um milhão de tonelada de alimentos que iriam parar nos lixos.

Aí, aí… Quanta inutilidade e egoísmo existem em muitos de nós.

No entanto, voltando ao cara que me trouxe aqui, Gregory Kloehn um dia resolveu que passaria boa parte do seu tempo livre, coletando vidros, madeiras e móveis abandonados, para construir mini casas e distribuí-las aos moradores de rua que vivem em Oakland, Califa. Greg sempre observava estas pessoas e tinha o desejo de saber um pouco mais sobre elas, mas sentia que isto não era apropriado, não sabia bem como se aproximar. Até que um dia, ao abrir a porta de sua casa e não possuir o que a pessoa do lado de fora desejava, pediu para que voltasse no dia seguinte. Construiu a mini casa e entregou ao casal juntamente com uma chave e uma garrafa de champanhe. Hoje, já foram distribuídas por ele, mais de trinta casas como esta e outras tantas, com a ajuda de voluntários e simpatizantes.

O vídeo abaixo mostra uma alegria moderada estampada no rosto destas pessoas.

Além das pessoas citadas acima, existem outros bons exemplos como o casal turco que trocou a festa de casamento por um banquete para alimentar mais de quatro mil refugiados; o muro das gentilezas criado pelos iranianos para doar objetos aos sem tetos do país; varais de rua para moradores poderem escolher algo para si… E muitas outras grandiosidades.

Gentileza gerando gentileza.

… Uau…

Como disse uma amiga no ano passado quando nos juntamos para comprar algumas coisas para dar mais significância ao final de ano de algumas crianças, sabíamos que se eles estivessem com fome, ela seria esquecida em apenas um dia, mas chegamos à conclusão, que o bem que estávamos fazendo a eles, alegrava e tornava muito melhor, a nós.

Hoje, há quem prefira ajudar pessoas e há quem prefira ajudar os animais.

Contudo, o importante é que se ajude, faça-se o mínimo possível pelo outro, seja ele quem for.

Confesso que ainda faço pouco… Mas um dia, espero poder fazer e doar muito mais de mim… Talvez neste dia, me encontre no mundo.

Estas pessoas merecem mais do que respeito; merecem ser reverenciadas.

E como diz mais uma das minhas bandas prediletas: “É tanto amor que dá vontade de voar… É isso tudo que devemos preservar… Por favor, faça agora, não a tempo de esperar…”.

E você…? O que tem feito??? Ou não tem…???

CintiaOlimpio

CintiaOlimpio

Eu sou uma misturinha de tudo...
Loucura, sensatez, bagunça e lucidez...
Tem um pouco de mim aqui... Outro tanto acolá e muito espalhado por aí.
Sou uma mistura de sol, vento, brisa e mar...
Vezes calmaria e outras ventania... Menina.
Apaixonada pelas palavras, pelos sorrisos alheios, por mãos e por costas... Por mentes brilhantes também.
Devoradora de livros e um tanto desequilibrada quando se trata de natureza, esportes radicais e liberdade.
Escolhi os números como profissão, mas tenho descoberto que posso ser bem mais do que isto... Posso me tornar o que eu quiser... E provavelmente, me tornarei um tanto de outras coisas!!!
CintiaOlimpio

Últimos posts por CintiaOlimpio (exibir todos)

Deixe uma resposta