O mundo é machista

O mundo é machista… As mulheres também.

Irônico e hilário não?!

Eu e meus pais entramos sempre em discussões frenéticas a respeito do “meu não gostar da vida”. Sim, é uma opinião minha e disse a eles nesta última vez, que deveriam respeitá-la (uma das minhas palavras prediletas).

Tenho motivos incontáveis para tal, mas hoje falaremos de um deles que se chama comportamento humano. Consequentemente, o principal.

Provavelmente, devem ter acompanhado nestes últimos dias, a história de mais uma mulher (que se manifestou), mais uma vez, que foi encoxada no metrô; e a culpa adivinhem de quem foi?

Do vestido dela.

Bom, foi o que ela ouviu do segurança do metrô… “Deve ter sido porque você está de vestido”.

É isso mesmo produção?!

Juro que ri ao escrever isto, e fiquei aqui pensando e maquinando com os meus botões.

Mas a verdade, é que não há nada de engraçado nisto.

Então é assim… Eu não poderei mais colocar um vestido porque o fato de um bando de otário e tarado do sexo oposto de repente sentirem-se excitados pelo movimento que o meu corpo provoca e os olhares que atraem ao usá-lo,  os incitará ao passo que eu andar, a tomar qualquer atitude impensada ou pensada a meu respeito e sobre os pensamentos alheios, levando a culpa a ser do vestido, ou minha por estar o usando.

É isso?!

Interessante.

Acho que o nome que podemos dar a isto é covardia. Falta de caráter, aliás, uma das palavras que mais tenho tido o prazer de usar ultimamente.

Caráter… Alguém ainda o tem?

Esfregar-se em uma mulher indefesa no transporte publico, enquanto esta está a caminho do trabalho ou voltando para casa após um longo dia, é fácil. É fácil porque estes seres nojentos estão tão acostumados a fazerem isto com frequência e não as verem reagir, que está praticamente virando uma situação comum, rotineira.

É fácil, porque quando… Quando acontece de serem pegos, normalmente a polícia, os seguranças do transporte público, os reitores das faculdades e os próprios colegas, sempre a olharão com os olhos tortos e colocarão a culpa em nós por usar uma roupa digamos provocante, ou seria mais justa?

Talvez por usar maquiagem demais ou até por ter sido mau interpretada ao comunicar-se.

Sim, agora teremos que nos vestir com burcas e calças saruel, que não marquem o corpo e não os levem a ter pensamentos impuros. E ser mudas.

Aí aí…

Sério?!

Este é o mundo para o qual me trouxeram… Repudiante.

A questão é que por mais que achemos tudo muito abusivo, só nos damos conta do quanto é agressivo quando acontece conosco. E tudo nos fere, mas de tudo, o mais destrutivo é a maneira como as pessoas nos tratam, nos julgam.

Pois é… As pessoas do sexo feminino, não se compadecem com o ocorrido. Pelo contrário, o que mais se ouve é: “Mas você gostou do que aconteceu?! Você sentiu prazer?! Ah, você o provocou não foi?! O que você fez para ele ter está atitude?!”.

Não é aceitável que simplesmente o ser seja asqueroso… A culpa será sempre da mulher.

E o problema talvez seja este: ter nascido do sexo feminino.

Contudo, isto precisa mudar.

Já.

Seja revidando com violência e colocando em prática os exercícios aprendidos na aula de defesa pessoal, seja gritando histericamente e fazendo o ser passar vergonha, seja tirando uma foto deste sujeito e jogando nas redes sociais; porque provavelmente ele é casado, tem filhas e a mãe dele acredita que ele é o melhor filho do mundo. Provavelmente, elas terão motivos para se orgulhar.

Ou ainda, andarem com um estilete e deixar o rosto da pessoa marcada para que ela nunca mais se esqueça. Fazer um curso de tiro e tirar porte de arma também pode começar a ser opção.

Não se preocupem, trata-se de legítima defesa e estaremos nos livrando de algo inútil.

Legítima defesa.

Fica a dica!

Basta!!!

CintiaOlimpio

CintiaOlimpio

Eu sou uma misturinha de tudo...
Loucura, sensatez, bagunça e lucidez...
Tem um pouco de mim aqui... Outro tanto acolá e muito espalhado por aí.
Sou uma mistura de sol, vento, brisa e mar...
Vezes calmaria e outras ventania... Menina.
Apaixonada pelas palavras, pelos sorrisos alheios, por mãos e por costas... Por mentes brilhantes também.
Devoradora de livros e um tanto desequilibrada quando se trata de natureza, esportes radicais e liberdade.
Escolhi os números como profissão, mas tenho descoberto que posso ser bem mais do que isto... Posso me tornar o que eu quiser... E provavelmente, me tornarei um tanto de outras coisas!!!
CintiaOlimpio

Últimos posts por CintiaOlimpio (exibir todos)

Deixe uma resposta